Educação: Como Ajudar o seu Filho(a) a Conversar Consigo?

Educação: Como Ajudar o seu Filho(a) a Conversar Consigo?

Educação de um(a) filho(a) é um processo de aprendizagem mútua e contínua e de adaptação constante. É suscetível de dúvidas, erros, de avanços e retrocessos. A relação entre pais e filhos é construída diariamente e nem sempre é fácil ou intuitiva. Uma grande dificuldade é o diálogo e a abertura para o mesmo.

Lembro-me que num dos últimos eventos que dinamizei para pais – onde partilhámos estratégias e práticas de sucesso na educação dos filhos – uma mãe virou-se para mim e perguntou-me o que ela poderia fazer para que a filha conversasse mais consigo. É uma pergunta muito interessante e, no meu dia a dia de trabalho com pais, é um obstáculo em muitas famílias.

Uma ideia importante a reter é que não receitas perfeitas para educação de um(a) filho(a) porque todos somos diferentes e os nossos filhos ainda mais. Agora, eu costumo partilhar algumas práticas simples que conseguem juntar ainda mais os pais com os seus filhos, em conversas cada dia mais próximas e tranquilas. Deixo aqui duas.

 

Primeiro, converse com o seu filho, tenha tempo para ele. Ouça-o.

Primeiro, se eu não costumo conversar com o meu filho(a), a primeira coisa que devo fazer é reservar tempo na minha agenda semanal para poder estar com ele(a) – e só com ele(a).

“Oh Nelson, e se ele não falar nada, o que devo fazer?” Deves ser tu a mostrar o que fazer! Fazes perguntas, partilhas coisas tuas, estás com o teu filho(a) num local calmo onde não existam distrações para poderem conversar e, se ele(a) resistir, caminhem apenas. O mais importante é “institucionalizarem” o vosso momento, insista até que ele(a) ceda, porque sim, ele(a) vai ceder, acredite.

Por vezes, os pais desistem muito depressa. Acham que não resulta e, na maioria das vezes, não têm tempo para os seus filhos(as). Vale a pena pensar nisto!

Outro aspeto a ter em conta, ainda neste primeiro ponto, é que este momento é dele(a), do seu filho(a) e, como tal, não é o momento para criticá-lo(a) ou julgá-lo(a) por coisas que lhe conte. Ele(a) tem de sentir da sua parte total confiança, que o(a) compreende e que está disponível para escutar como se de um amigo se tratasse. Com esta postura, o seu filho(a) jamais terá receio de lhe contar situações mais negativas da sua vida, pois saberá perfeitamente que terá uma atitude compreensiva e solucionadora.

 

Segundo, quando estiver com o seu filho(a), respeite sempre estas 3 regras:

  1. Nunca disponibilize tempo para estar com ele(a) se está preocupado com algum assunto. Quando estiver com o seu filho(a), esteja por inteiro. Não estrague todo um percurso que já fez até então, não dê a entender que há assuntos mais importantes do que ele(a). Se algo estiver a perturbá-lo, vai interferir no vosso momento a dois. Não permita isso.
  2. Nunca disponibilize tempo para estar com o seu filho(a) se tem pouco tempo ou se está atrasado. Estar à pressa ou sob pressão, stressado, preocupado com as horas, não é de todo benéfico. Pode transmitir a mensagem, errada, de que ele(a) não é suficientemente importante para si, o que pode gerar tristeza ou revolta.
  3. Nunca disponibilize tempo para estar com o seu filho(a) se está muito zangado com ele(a). Pode não ser fácil controlar esses sentimentos e, inevitavelmente, vai ter consequências diretas na vossa relação, que ao invés de ser tranquila e pacífica, será fria, distante e sem ligação.

 


Subscreva o nosso blog!

 

2 responses to “Educação: Como Ajudar o seu Filho(a) a Conversar Consigo?”

  1. Excelentes conselhos!
    Muito obrigado pela partilha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *