Inspirar colaboradores com paixão e sucesso: saiba como!

Inspirar colaboradores com paixão e sucesso: saiba como!

Inspirar e motivar pessoas para um determinado projeto é mais fácil do que parece. Contudo, é um desafio que muitos enfrentam todos os dias sem os resultados que pretendiam.

 

A paixão pelo negócio deve ser partilhada

“Os seus colaboradores têm o mesmo brilho no olhar, essa evidente paixão que o senhor tem pelo seu negócio, por aquilo que faz?” Sim, aquilo que o faz levantar pela manhã e arrancar com a energia extra necessária para vencer o obstáculo mais “cabeludo” que o dia lhe vai colocar.
É essa capacidade pessoal de pensar e agir que reside em nós, que tem de conseguir passar para os outros, sejam eles colaboradores, colegas, amigos ou família…
A pergunta com que inicio este artigo, ocorreu-me quando estava a conversar com um gestor nosso cliente e ajudava uma colega a estabelecer um diagnóstico com vista à apresentação de uma proposta de intervenção. Saiu-me com naturalidade, pois o contexto quase intimista com que essa conversa a três começou a decorrer a partir de certo momento, libertou o que de melhor temos em nós e a paixão pelo que fazemos. Os olhos do gestor em questão, toda a sua expressão facial, parecia um rio a galgar margens, sem cercas e barreiras, com liberdade mas com uma força natural que a natureza nos entrega.
Aqui, este gestor-cliente, era a natureza a fazer das suas.

 

Quer inspirar? Mude o discurso e aprenda a ouvir!

A maior parte dos gestores com quem vou falando têm um discurso previsível, atitudes previsíveis e efeitos claro está, previsíveis. Falam-nos de problemas e perante soluções elencam novos problemas e claro que nada serve, um círculo vicioso. Curioso é muitos gestores não fazerem nada para mudar o estado das coisas, a começar pelos seus discursos e atitudes. Que impacto provocarão nas pessoas que os rodeiam?
Curioso é ainda verificar que a conversa de circunstância esgota-se rapidamente e é acima de tudo aborrecida. Falar do que gostamos com quem nos rodeia pode ser também aborrecido? Claro que sim. Mas já usaram a técnica da chupeta? Como?
Simples, coloca-se uma questão e aguarda-se, calado(a) a resposta-reacção à mesma.
Será desinteressada, será arguente, será ainda alinhada com o que o gestor pensa? Como descobrir senão colocando nova questão, e meter uma “chupeta” na boca, no sentido literal, e aguardar por nova resposta. E por aí adiante…
Em que contexto, perguntarão alguns gestores? Bem, escolham-no. A técnica resulta em qualquer um dos contextos anteriormente referidos, desde que controlemos aquele nosso impulso de não deixar, por exemplo, os outros acabarem de falar. Dê o palco aos outros, faça de anfitrião.

 

Se quer motivar os colaboradores, tem que ouvir mais do que falar!

Em contexto laboral o gestor tem de começar por desejar fazê-lo. Não, corrijo, querer fazê-lo.
Há algumas falácias no mundo das empresas e uma delas é o vulgar “estou aqui para ajudar”. Caro gestor, em linguagem de rede social colocaria a seguir que tipo de emoji? Um sorriso amarelo ou um de tédio? Pois é.
Na sua perspetiva de gestor ou na perspetiva das pessoas com quem trabalha?
Se não sabe é fácil: pergunte!
Vai descobrir coisas importantes para a sua empresa na perspectiva de quem lá trabalha, afinal aquilo que realmente as pode motivar a dedicarem-se com paixão ao que fazem e que tem um efeito último, um acréscimo de valor.
Na sua satisfação pessoal, no que entregam à empresa através dos produtos e serviços que esta oferece aos clientes, na intangibilidade que a motivação representa como ingrediente de sucesso, bem como o que representa na satisfação de todas as partes interessadas, a começar pelos Clientes e Colaboradores.
Da paixão que uma pessoa que lidera outros para o Sonho, o gestor, à motivação que os que com ele trabalham colocam no que fazem, que desafio.
Parece-lhe que enquanto gestor ainda consegue através do que diz, do que faz, do que é, do que tem obrigatoriamente e também parecer, chegar ao coração dos que consigo trabalham, levando-os a aceitar o seu sonho como pelo menos parte do sonho deles e assim todos assumirem que conseguem, sem desculpas, fazer o que é preciso para atingirem os resultados pretendidos? Então enquanto gestor entregue já essa paixão que muitos o vão seguir, tão só porque sabem o que quer e para onde vai.
Seja o gestor que lidera o processo motivacional necessário para alavancar o negócio.

 

António Balau

I Have The Power HR & Coaching Academy Manager

 


Subscreva o nosso blog!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *