Adelino Cunha, CEO da IHTP, explica PNL e a sua utilidade

Adelino Cunha, CEO da IHTP, explica PNL e a sua utilidade

Em 2000, tive o meu primeiro contacto com a PNL e posso dizer que muito na minha vida mudou por causa disso.

A Programação Neurolinguística (em inglês NLP) surgiu nos EUA na década de 70, resultado do trabalho de John GrinderRichard Bandler. Comecei por aprender PNL em Londres e Orlando, diretamente com o Dr. Richard Bandler, com quem a IHTP tem hoje uma relação bastante próxima.

A PNL baseia-se num conceito de modelagem das estratégias de alguém, com um maior foco nas pessoas de sucesso. Embora o objetivo principal seja o estudo de indivíduos bem-sucedidos – pois para a PNL o mais importante é aprendermos COMO FAZER BEM – o estudo dos insucessos não é descurado.

 

A utilidade da PNL

Mais de 40 anos passados, ainda existe resistência na comunidade de psicólogos, psiquiatras e outros terapeutas, porque alguns profissionais olham para a Programação Neurolinguística como uma terapia, algo que efetivamente não é.

Diria que a PNL está mais próxima de ensinar a mente humana do que de tratá-la. Isso deve-se ao facto de, ao descobrir os padrões de funcionamento das nossas formas de pensar e articular o pensamento, identificam-se 3 momentos:

  1. Estímulo que gera a necessidade de algo;
  2. Ações executadas;
  3. Estímulo que gera a necessidade de parar com algo.

O estímulo pode ser interno (o que imagina sobre determinada coisa) ou externo (um telefonema que recebe, por exemplo).

A capacidade de trabalharmos os estímulos de início e fim de um comportamento pode gerar excelentes ferramentas para mudarmos as ações executadas. O que acontece é que estas ações podem sair reforçadas ou deixar de ser executadas pela mente e pelo corpo.

Ter a capacidade de ensinar a mente de alguém a trabalhar esta estrutura de pensamento e ação é fascinante e gera resultados incríveis. Isto explica o entusiasmo que a PNL provoca em todos aqueles que a experimentam.

Importa referir que a Programação Neurolinguística não é uma ciência. Na prática, é um conjunto alargado de ferramentas que, quando aplicadas corretamente, geram resultados na vida das pessoas.

Foi no mundo do software que me formei. Talvez por isso costumo comparar o programar de um computador com o programar da mente. No caso da mente humana, a velocidade e eficácia dos resultados dependem muito da forma como o indivíduo aplica as ferramentas que propomos.

 

Exemplos de aplicação da PNL

Há muitas áreas nas quais estas ferramentas podem ajudar as pessoas e são cada vez mais os casos de sucesso. Destacaria o desenvolvimento pessoal, o desporto de alto rendimento, a liderança, a comunicação, as vendas, o marketing e a aprendizagem. Num campo mais pessoal, pode ser utilizada para ajudar pessoas a ultrapassar medos, ansiedade, fobias ou stress pós-traumático.

Nos últimos 16 anos, tenho aplicado a PNL de forma profissional na I HAVE THE POWER® e tenho testemunhado casos incríveis. Gostaria de destacar a capacidade de criar nitidez na vida das pessoas, sendo esse o maior fator de alavancagem para o êxito.

Aplicamos a PNL em diferentes áreas de ação, treinando para o sucesso crianças a partir dos 7 anos até adultos de 80. A nossa experiência tem comprovado que a combinação com metodologias como o coaching, a nível pessoal ou profissional, gera resultados fantásticos.

Definir bem o que se quer, alinhar os valores e trabalhar devidamente as crenças das pessoas, nomeadamente as limitadoras, são os três pilares que garantidamente podem gerar melhores resultados.

 

Ultrapassar obstáculos para potenciar o ser humano

O medo é efetivamente um dos maiores obstáculos ao êxito dos seres humanos. Na minha profissão, encontro muitas pessoas com pânicos infundados e imaginários tão profundos que não conseguem dar o primeiro passo para mudar. Ainda mais graves poderão ser os medos mais elaborados como o medo da morte, de fracassar, da rejeição, entre outros.

Através de ferramentas como as submodalidades e a construção, podemos alterar um medo ou mesmo desativá-lo em minutos, libertando a pessoa de uma limitação que pode durar há anos.

Outra área onde a programação errada das pessoas (fruto de crenças, educação e vivências) pode gerar traumas e problemas graves é a gestão das emoções, importantíssima nas relações. Desde os relacionamentos amorosos, passando pelas relações entre pais e filhos, até às profissionais, podemos com a PNL dotar cada pessoa das ferramentas necessárias para gerir com eficácia esse turbilhão de emoções. Através de muitas possibilidades e mais e melhores ferramentas, conseguimos, mais do que dar um peixe, ensinar cada ser humano a pescar.

Depois de tudo o que tenho experienciado e com mais de 40 anos de contacto com diferentes ferramentas, posso afirmar que, para mim, a PNL é a melhor forma de potenciar o ser humano!

 

Gostou deste artigo? Visite o nosso site e descubra os próximos cursos lecionados pela IHTP na área da Programação Neurolinguística. Melhore a sua vida e seja feliz!

 

VER CURSOS DE PNL

 

Adelino Cunha
CEO
Solfut, Lda – I HAVE THE POWER

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *