5 Dicas para motivar o seu filho a fazer novas amizades

5 Dicas para motivar o seu filho a fazer novas amizades

Fazer novas amizades offline numa sociedade tecnológica como a nossa, onde a maior parte das pessoas “vive” online, tornou-se uma aventura desafiante, principalmente para os mais novos. Sendo assim, o que podemos fazer para ajudá-los?
Se está a ler este artigo, é porque o encontrou online. Mas não quero que fique muito tempo ausente do mundo “real”. Por isso, decidi partilhar consigo 5 dicas simples para ajudar o seu filho a fazer novas amizades… e melhores.

 

1. Liderança pelo exemplo

Eu sei que pode parecer um chavão muitas vezes repetido. No entanto, o exemplo dado pelos pais em casa é fundamental para a aprendizagem dos filhos sobre esta temática.
Se, no seu círculo de amigos mais próximo, as relações que mantém não são muito saudáveis, é natural que o seu filho ache que isso é “normal”. Dessa forma, vai seguir o mesmo padrão de comportamento ou então vai evitar relacionamentos de qualquer espécie. Assim, coloca-se em risco a sua capacidade de fazer novas amizades.

 

2. Eduque através das emoções

Ao longo da vida e durante o crescimento, ajude o seu filho a entender o que sente quando está triste/alegre, aborrecido/entusiasmado, chateado/radiante. Enfim, dedique algum tempo para estar com a criança e ajudá-la a entender o que sente. Explique as suas emoções e como as pode gerir, tanto as agradáveis como as desagradáveis.
Assim, estaremos a educar as crianças emocionalmente. Preparamo-las para que, no futuro, saibam e compreendam o que sentem. Além disso, entenderão de que forma podem ultrapassar, sozinhas, todas as questões emocionais que emergem das novas amizades e, por conseguinte, das relações interpessoais.

 

3. Regras bem definidas

Com tanta tecnologia disponível, é muito fácil permitir que os nossos filhos substituam a rua, os parques e o sol pelo conforto do sofá. Tudo isto em frente a um ecrã digital. Desde muito cedo, defina com ele o tempo que deverá ser dedicado a atividades online e offline.
A minha sugestão é seguir a regra 80-20, ou seja, 80% do tempo em atividades offline e 20% de atividades online. Lembre-se, o cérebro humano foi construído para interagir com outros cérebros humanos.

 

4. Que novas amizades queres ter?

Sei que parece estranho fazer esta pergunta ao nosso filho. No entanto, a ideia é refletirmos nas características que queremos encontrar nas nossas novas amizades. Ao conversar com o seu filho sobre este assunto, vai estar a ajudá-lo.
O objetivo é identificar o que quer e o que não quer nas suas relações de amizade. Grande parte disto centra-se nos valores. Nós fazemos estas atividades na nossa Oficina Juvenil “Como fazer amigos” e é engraçado vê-los refletir e escrever sobre isso.

 

5. Confiar

Normalmente, esta é a dica mais exigente para os pais, que “apenas” devem confiar (sem controlar) nas decisões que os filhos tomam: as novas amizades que vão construir, a forma como vão lidar com os conflitos e quem vão querer ter mais perto ou mais afastado de si.
Dedicando algum tempo para estar com os seus filhos, vai poder ajudá-los a refletir sobre decisões erradas e a ultrapassar os momentos mais difíceis. Acredite que eles são capazes… e eles serão mesmo capazes.

 

Agora, está na altura de colocar em prática estas 5 dicas simples e desfrutar de um mundo rodeado de bons amigos!

 

Este artigo deixou-o com vontade de aprender mais competências para o apoiar na educação dos seus filhos? Então, mantenha-se a par de todas as novidades do blog I Have The Power. Faça a sua subscrição e receba no seu email novos conteúdos.

 

Nelson Ramos
Consultor IHTP Academia Educação
 


Subscreva o nosso blog!

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *