Treino Mental: Atingir o Alto Rendimento nas Artes Marciais!

Treino Mental: Atingir o Alto Rendimento nas Artes Marciais!

O treino mental é essencial para que consigamos atingir os nossos objetivos e até ultrapassar as nossas expectativas. Nas artes marciais, tal como em qualquer desporto ou situação da vida, treinar a mente é extremamente importante para o resultado a ser alcançado.

É ainda mais importante o treino mental rumo ao condicionamento para o sucesso do que o treino físico. Esta crença baseia-se no facto de muitos resultados físicos serem alcançados unicamente devido ao treino da mente do atleta.

 

De Cinturão Branco a Cinturão Negro: Como melhorar o treino mental com vista ao alto rendimento

Para conseguirmos atingir alto desempenho nas artes marciais, partindo do nível inicial e chegando ao avançado, necessitamos de utilizar uma série de ferramentas. Estas permitir-nos-ão melhorar o nosso treino mental, o que se verificará ao nível físico e nos permitirá conquistar troféus.

 

1. Ter uma missão

É necessário termos uma missão, termos os nossos valores e termos uma visão ou sonho. Assim, saberemos qual o nosso propósito, o que valorizamos, o que queremos ser ou ter e o que queremos partilhar, definindo metas. Para isso, temos que saber exatamente quais são as nossas condições físicas e ser realistas, tendo bom senso.

 

2. Comprometer-se

Para que o treino mental conduza ao alto rendimento, temos que nos comprometer. Usar o talento e estar disponíveis para o fracasso que surge no caminho de quem procura atingir o êxito.

 

3. Agir

Se nada fizermos, os nossos sonhos são apenas ilusões. O crucial é a persistência, pois desistir não é uma opção. Desistindo estamos a prescindir dos nossos sonhos, da nossa missão, de quem queremos ser, ter ou partilhar. A ação está no treino, tanto físico como mental, e tem de ser congruente com os nossos sonhos. Não podemos treinar duas ou três vezes por semana e esperar ser os melhores atletas do mundo. Isso nem sequer é uma ilusão, é uma inocência, uma ingenuidade.

 

4. Ter atenção à intensidade do treino

O foco é essencial. Focando-nos nos nossos objetivos, o treino será mais intenso. As nossas representações internas – o que acreditamos que conseguimos fazer – são extremamente libertadoras ou muito limitadoras. Temos de nos preencher de representações internas positivas que nos façam acreditar que conseguiremos atingir os objetivos. Devemos utilizar submodalidades para criarmos os nossos próprios filmes mentais, vendo-nos como intervenientes a realizarmos os nossos sonhos, como se já os tivéssemos realizado.

 

5. Criar âncoras

As âncoras permitem-nos entrar num estado pré-definido, ou seja, entrar num estado de calma, de atenção, de ação, de comemoração, entre muitos outros. Estas mudanças de estado são extremamente valiosas quando estamos em competições, demonstrações ou outras situações intensas.

 

6. Avaliar os progressos

Avaliarmos os nossos progressos é uma etapa fundamental do treino mental. Se estamos no caminho certo para alcançarmos os nossos objetivos, então continuamos com o excelente trabalho que estamos a realizar. Caso os resultados que estamos a obter não vão de acordo ao planeado, não é necessário lamentarmo-nos. Basta ajustarmos a nossa atitude, aumentarmos a intensidade do treino, tanto mental como físico, e nunca desistirmos. Temos de persistir e continuar a procurar soluções até alcançarmos os nossos sonhos.

 

Com o tempo, praticando as várias etapas do treino mental e pondo em prática estas ferramentas, adotá-las torna-se natural. Não temos que pensar nelas para as realizarmos, porque já o fazemos inconscientemente. Apenas temos de nos divertir porque fazemos aquilo que gostamos e gostamos daquilo que fazemos.

 

De Colega a Líder: Como comunicar melhor e para todos e, assim, liderar e motivar

Tal como em qualquer área da nossa vida, também nas artes marciais a liderança deverá ser exercida pelo exemplo. Só desta forma conseguiremos ajudar os restantes atletas a também eles terem alto rendimento. Mostrando que conseguimos ultrapassar os nossos limites mentais e físicos, que conseguimos ir mais longe, que conseguimos alcançar e superar os nossos objetivos.

Para tal, é necessário comunicar da forma correta. Essa comunicação não passa por nos colocarmos numa posição autoritária e de superioridade. Passa por estabelecer rapport com eles, compreendendo-os, sabendo quais são os seus sonhos, objetivos, valores e missões. Passa igualmente por falarmos com eles de uma forma respeitadora, honesta e verdadeira. Apenas assim conseguiremos passar-lhes o nosso conhecimento e ajudá-los a ir de Cinturão Branco a Cinturão Negro.

 

Ricardo Sequeira

1º Dan Cinturão Negro TaeKwon-Do ITF

 


Subscreva o nosso blog!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *