A importância da motivação no trabalho explicada em fábula

A importância da motivação no trabalho explicada em fábula

A motivação no trabalho e as relações entre colegas são cada vez mais preponderantes na gestão de uma equipa. Mesmo em questões que achamos que não nos dizem respeito, a nossa posição será diferente consoante o nível de comprometimento.

Hoje trago-vos uma fábula que explica este fenómeno e demonstra a importância de os membros de uma equipa estarem envolvidos num projeto. Além disso, ajuda a perceber como é essencial a motivação no trabalho para a consciencialização de todos para o bem comum.

 

Fábula “A Ratoeira na Fazenda”

 

Num certo dia, o Sr. Rato percebeu que o fazendeiro tinha trazido um embrulho diferente e começou a questionar-se.

– Que comida estaria dentro daquele embrulho? O que seria? – perguntou o rato a si próprio.

Curioso, foi devagarinho espreitar o fazendeiro e a sua esposa para ver o que tinha lá dentro. Quando conseguiu perceber o que era, ficou preocupadíssimo. Tratava-se de uma ratoeira que tinha como objetivo matá-lo!

Foi então que decidiu começar a alertar todos os outros animais:

– Cuidado com a ratoeira! Há uma ratoeira na quinta! Cuidado com a ratoeira!

A galinha, ouvindo os gritos, pediu-lhe que ficasse calado:

– Meu caro rato, sei que isso é um problema para ti, mas não me afetará de maneira nenhuma. Portanto, não faças um escândalo!

O rato, chateado, foi conversar com o porco, que se sentiu incomodado pela interrupção do seu sono. Mas, mais uma vez, a resposta ao alerta da existência de uma ratoeira na quinta surpreendeu-o.

– Entendo a tua preocupação e estou solidário contigo. – respondeu o porco – Portanto, garanto que vais estar presente nas minhas preces esta noite. Para além disso, não posso fazer nada.

Mais solitário e triste do que nunca, o rato foi pedir ajuda à vaca.

– Há uma ratoeira na quinta!

– Meu caro rato, mas o que tenho eu a ver com isso? Já alguma vez viste uma vaca ser morta por uma ratoeira? Vou estar a torcer por ti. Tem cuidado, meu amigo. Acredito que os fazendeiros não tenham boas intenções.

 

Como o problema de um pode afetar os restantes

 

Vendo que não conseguia a solidariedade de ninguém, o rato voltou para a quinta. Decidiu esconder-se no seu buraco e passou a noite inteira acordado. Estava com medo que lhe acontecesse uma tragédia.

Durante a madrugada, ouviu-se um barulho. A ratoeira acabava de apanhar alguma coisa! A mulher do fazendeiro desceu para ver se tinham conseguido apanhar o rato. Mas, como estava escuro, não percebeu que a armadilha tinha prendido apenas a cauda de uma serpente venenosa. Quando se aproximou, foi mordida.

O fazendeiro, ouvindo os gritos da mulher, acordou e levou-a imediatamente ao hospital. Esta foi assistida e voltou para casa. Contudo, como se tratava de uma cobra muito venenosa, não havia muita coisa a fazer.

A mulher continuava com febre. Como não existe melhor remédio para os doentes do que uma boa canja, o fazendeiro matou a galinha. Os sinais de recuperação começavam a aparecer e, como os dois eram muito queridos na região, os vizinhos começaram a visitá-los. Agradecido por tal demonstração de carinho, o fazendeiro decidiu matar o porco para poder servi-lo aos seus amigos.

Porém, como já se imaginava, a mulher não melhorou e acabou por morrer. Uma vez que muita gente veio ao funeral, o fazendeiro teve de vender a vaca ao matadouro para pagar as despesas do enterro. Além disso, precisou de alimentar todas as pessoas que foram prestar as últimas homenagens à sua esposa.

(Autor desconhecido)

 

De que forma esta fábula se aplica à motivação no trabalho?

 

Aplicada numa empresa, esta fábula coloca a questão de como a motivação no trabalho e a entreajuda entre membros de uma equipa é importante. Aliás, ajuda também a compreender que as consequências para todo o grupo podem advir de situações que não têm que ver diretamente comigo.

Na próxima vez que ouvir dizer que alguém está a enfrentar um problema e pensar que este não lhe diz respeito, lembre-se da fábula. Quando há uma ratoeira na quinta, toda a quinta corre risco. O problema de um é problema de todos os elementos da equipa, sem exceção!

 

Como está a gestão da sua equipa? A motivação no trabalho está em níveis elevados? Como é que reage aos problemas dos membros de equipa? Que atitudes tem perante eles? Quanto de comprometimento coloca naquilo que faz?

Na IHTP, ajudamo-lo a ser um melhor líder e a caminhar para o sucesso. Aprenda com os nossos consultores as melhores formas de fomentar a motivação no trabalho. Consulte os cursos, eventos, livros e audiobooks no nosso site.

 

QUERO MOTIVAR A MINHA EQUIPA

 

Luciano Küster
Consultor IHTP
Academia Liderança

 


Subscreva o nosso blog!

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *