Educar na adolescência: Como conversar mais com o seu filho?

Educar na adolescência: Como conversar mais com o seu filho?

Para educar na adolescência costumo sugerir aos pais que passem tempo de qualidade com os filhos. Não apenas estar com eles, mas disponíveis para eles, evitando elementos que lhes “roubem” o foco. Falo, por exemplo, da televisão, do telemóvel ou dos jogos eletrónicos.

Com esse tempo semanal de qualidade com os seus filhos pode aproveitar para criar o hábito de conversar com eles, sobre tudo e sobre nada. Deve ser um espaço para dizer e partilhar o que quiserem, sabendo que não serão criticados, mas sim compreendidos.

É importante que, ao educar na adolescência, os pais tenham noção de que os filhos ainda não são adultos. São seres em construção, em desenvolvimento físico, emocional, social e espiritual. Além disso, precisam da ajuda parental para serem orientados, e não comandados, ao longo desse caminho desafiante.

 

Educar na adolescência requer boa comunicação

Uma das principais dificuldades com a qual muitos pais se deparam é o facto de os filhos falarem pouco ou praticamente nada. Afirmam que parece existir uma muralha tão grande que nenhum dos dois consegue transmitir corretamente a mensagem. É compreensível que isto possa acontecer quando não existe o hábito saudável de proporcionarmos um tempo que é só deles.

Quando os seus filhos estão na adolescência é, muito provavelmente, mais difícil implementar esta solução. Nesta fase tudo parece estar a acontecer nas suas vidas. Desde logo, as mudanças no corpo, sensações e sentimentos que parecem “novos”. Este é também o momento de afirmação, desprendimento dos pais e de privilegiarem os amigos.

Todas estas transformações e convivência social podem colocar uma maior pressão sobre os adolescentes. Para os pais, isto pode significar maiores desafios para serem uma âncora de acolhimento em plena tempestade.

Vou partilhar uma forma simples e prática de derrubar barreiras que possam existir entre pais e filhos. Graças a esta sugestão podem-se criar os tais momentos positivos e as conversas profundas tão importantes para educar na adolescência. Não é uma solução milagrosa para todos os pais, mas é uma oportunidade de criar uma ligação forte com os adolescentes.

 

Partilhe as suas vulnerabilidades com os seus filhos

Claro que entre pai/mãe e filhos existe sempre algo em comum, biologicamente falando. Só que nem sempre conseguimos demonstrar que o amor que sentimos se reflete nas nossas ações diárias.

A forma mais eficaz de descobrir pontos em comum é conseguir partilhar as suas vulnerabilidades com os filhos. Por mais que tentemos manter um aparente equilíbrio, é ao demonstrar fragilidade que melhor conseguimos criar laços.

Experimente! Quando estiver a passar algum tempo de qualidade com o seu filho, partilhe algum momento em que falhou. Demonstre-lhe as suas imperfeições e diga-lhe como se sentiu. Dê um nome às emoções que experienciou. Deve deixá-lo fazer perguntas, evitando mostrar que sabe tudo. Explique-lhe que também há momentos em que não sabe o que fazer. Mostre-lhe que nessas alturas procura ajuda no marido/esposa, pais, irmãos ou amigos próximos.

Não tente adivinhar o que o seu filho está a passar. Mais vale dizer “eu não sei”. Diga-lhe que gostava que ele partilhasse, pelas suas próprias palavras, como se sente, sem receios de escutar uma crítica. Demonstre uma atitude compreensiva.

 

Pontos em comum ajudam a criar laços fortes com os adolescentes

Geralmente, gostamos de pessoas que são como nós e sentimo-nos desligados daquelas cujas vidas aparentam ser drasticamente diferentes das nossas.

Parecer muito diferente do seu filho pode não ajudá-lo a conectar-se com ele, mas isto não significa que precisam de ser exatamente iguais. Deve evidenciar que têm muito em comum e que até podem aprender muito juntos. Este é um aspeto importante para ultrapassar as dificuldades de educar na adolescência.

A autenticidade e a vulnerabilidade são os nós que seguram os laços que nos unem, inclusive, aos nossos filhos. Em tempos em que uma pandemia nos colocou a quase todos em casa, aproveite estes momentos para estreitar laços de amizade, amor e compreensão com os seus filhos. Com isto poderá trazer um novo fôlego à união da sua família e solidificar as suas fundações.

 

Agora que já sabe como deve agir, experimente! Erre e volte a tentar. Mostre que, quando algo é importante para si, você persiste até alcançar o objetivo!

Gostou deste artigo sobre como educar na adolescência? Subscreva o nosso blog e receba mais informação sobre esta e outras temáticas. Na nossa loja pode também encontrar cursos, livros, audiobooks e serviços de coaching. Temos todas as ferramentas que precisa para ser o pai/mãe que o seu filho merece!

 

Visitar IHTP

 

Nelson Ramos
Consultor & Coach IHTP
Manager Academia Educação

 

One response to “Educar na adolescência: Como conversar mais com o seu filho?”

  1. Parabéns Nelson! Excelente artigo.
    👌👌👌

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *